domingo, 16 de setembro de 2012

Ruas sem medo


Cerca de um milhão (estimativa por baixo) de cidadãos de todo o país manifestaram-se na rua contras as políticas perigosas do autêntico projecto de engenharia social classista, (mal) disfarçado de teoria económica, desenvolvido nos anos setenta do século passado por Milton Friedman da "Escola de Chicago" e pugnado pelo nosso actual governo neo-liberal: quando, somente, a riqueza garante direitos, os direitos dos indivíduos são proporcionais à sua riqueza, o que é uma monstruosidade que substitui a velhíssima lei da "nobreza de sangue" por uma nova lei da "nobreza do recheio da conta bancária". Eu estive ontem na rua, em Lisboa, contra esta ideologia perversa: foi a MAIOR manifestação do género.
Ontem foi o Dia Zero: hoje é o Dia Um.
As coisas não podem continuar na mesma. Simplesmente, não podem.